A família possui uns valores identificáveis e partilhados;

A família possui uns valores identificáveis e partilhados
Reflexões sobre Empresas Familiares
As famílias são caraterizadas por possuírem um determinado conjunto de valores que são “absorvidos” pelos seus membros pelas práticas no seu dia a dia. 
Existem alguns desses elementos que são facilmente identificáveis, sentidos e assimilados (ou não) - o da honestidade e confiança, por exemplo – e outros de difícil explicação e interiorização, de que a ética e a justiça são uma excelente ilustração.
A partilha desses valores é normalmente um elemento de coesão da família, contudo, com a evolução geracional e o surgimento de novos familiares, com origem noutras famílias ou por nascimento, será natural que os mesmos tendam a evoluir e a sofrer alterações.
Do estudo da Atrevia (Os valores e a comunicação na empresa familiar) constata-se que cerca de 68% dos inquiridos considera que os valores da sua família são facilmente identificáveis e partilhados por todos os membros, contra somente uns cerca de 8% de casos que considera serem muito diversificados.
Atente-se ainda que no caso das famílias empresárias a partilha de valores é, muitas vezes, um dos principais motivos para justificar a integração de familiares na empresa, sendo muito comum encontrar-se posições do tipo “o que é crucial são os valores, pois estes são dificilmente alteráveis na idade adulta, enquanto os conhecimentos técnicos se podem ensinar e adquirir toda a vida”.

A origem do Grupo José de Mello remonta a 1891 e ao fundador Alfredo da Silva, sendo nos dias de hoje um grupo de base e controlo familiar - família José de Mello - com intervenção num alargado conjunto de negócios (em empresas como Brisa, CUF, José de Mello Saúde e JMS Residências e Serviços) que representam J6,5 mil milhões em ativos totais sob gestão, geram J1,5 mil milhões em proveitos operacionais e empregam cerca de 11.000 colaboradores.
Salvador de Mello, neto do fundador e Presidente do Conselho de Administração da José de Mello Saúde, numa entrevista à revista + vida, nº 01, abril 2010 (propriedade do grupo) destaca:
o mais importante na vida é: Fazermos sempre o nosso melhor com todo o entusiasmo e termos a consciência de que cada um de nós tem uma missão para cumprir e um testemunho a passar.
viver com 11 irmãos é: uma sorte, muito divertido e às vezes um pouco confuso.
o que mais o preocupa na educação dos 4 filhos é: transmitir-lhes valores sólidos e vontade empreendedora.
a lição que aprendeu na vida e vai fazer questão de passar aos filhos e netos é: um ensinamento dos meus pais: “Hierarquia... a da inteligência; nobreza... a do caráter.”
se não se tivesse desenvolvido num grupo empresarial familiar queria: … ser empresário.
O grupo está repartido pelos seis irmãos e seis irmãs, existindo um protocolo familiar que define as regras e princípios de atuação, assumindo-se que a família e grupo são entidades com motivações distintas e que a gestão deve ser profissional. A família assume que recebeu um testemunho, um legado e que a sua missão é transportá-lo para a geração seguinte.

Temas para reflexão:
  • Quais são os principais valores da nossa família?
  • Os valores são assimilados e partilhados por todos os familiares?
  • Como podemos integrar os novos membros de forma a assimilarem ou compreenderem os nossos valores?


António Nogueira da Costa
Especialista em Empresas Familiares
antonio.costa@efconsulting.pt
pt.linkedin.com/in/antonionogueiradacosta/
http://www.facebook.com/ajncosta
 

Especialistas na consultoria a Empresas Familiares
e elaboração de Protocolos Familiares
Santiago – Porto   http://www.efconsulting.pt
 
 
 

Partilhar
Comentários 0